Histórias de uma animação histórica...

Espaço de reflexão e partilha de histórias sobre a dinamização educativa da exposição sobre o ouro popular português "O trajar e o ourar" no Museu de Lamego.


29 março 2005

A prima rica

O primeiro passo para resolver o problema implicava uma visita a uma prima nobre, e muito rica, da Dama Antonieta. Esta prima, apesar de muito calada ;-) tinha jóias muito bonitas. Além de uns brincos em ouro branco, tinha uma laça e um trémulo. Em meia lua (como combinado no acolhimento) as crianças olhavam para essas novidades "Mas não é um colar?" "tré-mu-lo" foram expressões ouvidas várias vezes...

Image hosted by Photobucket.com

Depois de atenta observação, impunha-se um registo, não fosse a memória falhar... Um retrato da Dama Antonieta (sem jóias) era entregue às crianças para que desenhassem as jóias ali observadas, sendo-lhes pedido que indicassem o local exacto onde a prima usava cada uma das jóias.

Image hosted by Photobucket.com

Um choro tenebroso

Estavam as crianças a começar a apropriar-se do espaço e a interagir com as suas cúmplices de exploração quando... um enorme choro, triste, triste, triste, quase desesperado, encheu as salas do museu!

Image hosted by Photobucket.com Image hosted by Photobucket.com


Era a Dona Antonieta, uma dama nobre que as crianças cumprimentam com uma vénia, que se veio lamentar junto dos pequenos visitantes. E que problema assombra a vida desta senhora? Perdeu as suas jóias! As suas maravilhosas jóias... O seu esposo, Francisco Anacleto, bem tenta consulá-la, mas nada a demove daquele pranto.
Excepto talvez... Francisco, nobre cavalheiro e bem esperto, vê as potencialidades das crianças para resolverem aquele problema. E eis que o problema lhes é colocado: precisamos de jóias novas para a Dama Antonieta, serão os meninos capazes de ajudar? Não é tarefa fácil! É preciso saber que jóias encomendar ao ourives... E assim começa a descoberta do ouro na cultura portuguesa do século XVIII.

Image hosted by Photobucket.com


28 março 2005

Já com saudades...

Eis que chegou o derradeiro momento...É com muita honra que aqui deixo o meu comentário... O comentário de uma cúmplice de exploraçao (K para quem ñ sabe, é uma forma "chique" de dizer "guia") que tem um enorme orgulho de ter participado neste projecto... "O Trajar e o Ourar" mostrou como é possivel que as nossas crianças aprendam para além das paredes da sala de aula... Que o conhecimento ñ se faz apenas do que aprendemos na escola, mas também em locais como o Museu de Lamego. Inciativas como estas são de louvar quer por aquilo que ensinam de novo a "miúdos e graúdos", quer pela dinamizaçao k dão a um espaço, que verdade seja dita, está um pouco esquecido nesta cidade...As crianças adoraram a Dona Antonieta "chorona" e o seu paciente marido Anacleto... A "Prima Rica"...O frei João de Deus e o seu "chefe" Bispo... As Ceifeiras Palmira e Celestina...As "Pombinhas da Catrina" das Lavadeiras da Fonte... A noiva do Douro e a sua amiga Lavradeira e por fim, o Ourives e seu fiel ajudante que tantas jóias as ajudaram a fazer... Com tudo isto, ficou a Dona Antonieta ainda mais rica... Para sua felicidade, as crianças encontraram as jóias para nobre chorona :)O restante elenco...esse...Nao teve direito nem a ouro nem as joias!:) Mas valeu a pena receber todos aqueles pequenos grandes sorrisos... Que para nós sao tanto ou mais valiosos que o ouro!! :)Um aplauso merecido para a turma B, do 3.ºano de Educação de Infancia... E que venham mais projectos como este...;b